Aviação: revolução tarifária

Durante debate na Abav Expo, o tema foi a mudança do mercado brasileiro de aviação e o novo horizonte que se abre para os agentes

(Foto: Marcello Zambrana/Abav)

Em uma mesa redonda durante a 45ª Abav Expo Internacional de Turismo & 48º Encontro Comercial Braztoa, encerrada no dia 29, Tarcísio Gargioni, VP de marketing da Avianca; Mario Carvalho, diretor da Tap na América do Sul e Fabrício Benato Jeronimo, da GOL, debateram um dos temas mais recorrentes do mercado de turismo: a revolução tarifária no transporte aéreo. A mesa foi mediada pelo diretor de Tecnologia e Integração da Abav Nacional, Luís Vabo.

Os três executivos apresentaram suas famílias tarifárias e disseram como enxergam as possibilidades para o mercado de agenciamento. “A mudança na família de tarifas é uma grande oportunidade para aviação, mas também para o agente. Agora, ele consegue adaptar a viagem às necessidades do cliente”, destacou Carvalho.

Mesmo com o cenário de instabilidade econômica quando o assunto é o lucro obtido pelas tarifas, o executivo da Avianca se mantém otimista. “Há uma tendência natural de as companhias aéreas aumentarem a receita auxiliar. O cliente não quer só viajar, ele quer uma experiência: seja uma sala vip, seja flexibilidade de horários”.
Esses dividendos não virão só para as companhias aéreas. Os agentes também são fundamentais nesse processo e serão recompensados. Sobre o assunto, Benato, executivo da GOL, anunciou que existe a possibilidade de se pagar comissões para agentes.

Porém, apesar das várias boas notícias, não existe esperança para uma padronização dessas tarifas. Os três afirmaram que as diferenças entre as rotas, empresas e consumidores, além da própria disputa de mercado, torna esse movimento inviável. Mas um item será comum a todas as empresas: o que se usa, se paga, e o que não se usa, não será mais pago.

Para mais informações, acesse o site oficial da feira: www.abavexpo.com.br