Chagall e La Fontaine juntos em São Paulo

Exposição inédita em São Paulo apresenta 97 fábulas de La Fontaine ilustradas pelo artista russo Marc Chagall. Dez delas são musicadas especialmente para o público.

O Centro Cultural Correios São Paulo apresenta a exposição inédita Marc Chagall, Fábulas de La Fontaine, de 25 de abril a 23 de junho de 2015, com curadoria de Enock Sacramento. A mostra apresenta uma série de 97 gravuras em metal realizadas pelo artista russo Marc Chagall entre 1927 e 1930, sobre a obra do fabulista francês Jean de La Fontaine, editadas por Ambroise Vollard em 1952. Além de admirar, o público poderá ouvir, ler e vivenciar as obras por meio de livros e de áudios disponíveis na exposição. Nos dias 25/4 , 09/05 , 23/05 , 06/06 o público poderá apreciar um show especial com os músicos Luciano Oze (responsável por musicar as fábulas presentes na exposição), Ricardo Ramesh e Marco Aurélio, a partir das 11h30, de graça. A mostra é patrocinada pelos Correios e tem entrada gratuita.

A mostra é composta por 9 grupos com 10 obras de mesmo contexto e mais um grupo com 7 obras de contextos similares. Dez fábulas são reproduzidas em áudio, a fim de proporcionar a inclusão de não videntes à mostra e a interação do público em geral com as estórias. Há ainda a possibilidade de ler as fábulas por meio de livros dispostos pelo no Centro Cultural dos Correios SP , ação desenvolvida a fim de fomentar a leitura, principalmente do público infanto-juvenil – em um ambiente fantástico-fabuloso que estimula a curiosidade e aproxima o público às obras.

“E, se agora me perguntarem: ‘Por que Chagall?’ Respondo: ´Ora, precisamente porque sua estética me parece bem mais próxima e, em certo sentido, aparentada à de La Fontaine, ao mesmo tempo densa e sutil, realista e fantástica.” Essas palavras de Ambroise Vollard – marchand de Chagall – permitem a compreensão do sincretismo envolvido entre as obras do artista russo e as fábulas do escritor francês. Os temas de Chagall buscam explorar um universo mágico, que vai além da realidade e universalidade. Marc Chagall consegue representar em suas obras toda uma diversidade de sentimentos, enaltecendo a subjetividade e sugerindo em sua estrutura semi-simbólica a narratividade presente na fábula.

Para o curador da mostra, Enock Sacramento: “Trata-se de uma oportunidade rara de conhecer esta série em que o mais importante artista plástico judeu do século XX recria plasticamente a fina ironia dos textos alegóricos do escritor francês”.

O Centro Cultural Correios São Paulo ocupa uma área de 1.280 metros quadrados do Prédio Histórico dos Correios, que abriga também a Agência Central dos Correios de São Paulo, considerada a maior  do país e a Agência Filatélica D. Pedro II. Inaugurado em 1922, o Prédio Histórico é um dos cartões postais do centro de São Paulo, pelas suas dimensões arquitetônicas, tamanho e localização. 

 

Fernando Porto é jornalista, escritor, terapeuta e editor da Agência Porto de Notícias, que oferece um conteúdo jornalístico diferenciado para o público de cultura, viagens, saúde e lifestyle