Criaturas surreais em mostra em SP

Exposição traz 12 gravuras representativas da arte surrealista registrada no livro “Bestiaire Fabuleux”

De 7 a 30 de maio, estará em cartaz na hemeroteca da Biblioteca Mário de Andrade, no centro de São Paulo, a exposição Bestiaire Fabuleux (“Bestiário Fabuloso”, em português). Composta de 12 gravuras, a mostra é uma rara oportunidade de conhecer o trabalho colaborativo de um grupo de artistas que resultou no livro que leva o mesmo nome da exposição. Produzida em meados do século passado, a obra Bestiaire Fabuleaux apresenta uma série de criaturas surrealistas, cada uma delas complementadas por poemas gráficos, cuja tipografia remete às formas das imagens.

Uma das 12 gravuras de criaturas surrealistas (bestas) da mostra

Uma das 12 gravuras de criaturas surrealistas (bestas) da mostra

Alguns dos participantes do projeto tornaram-se próximos durante a 2ª Guerra Mundial, quando trabalhavam para a Resistência Francesa. Os desenhos das bestas foram produzidos por Jean Lurçat, e os poemas, posteriormente transformados em caligramas por Jules-Dominique Morniroli, são assinados por Patrice de la Tour du Pin. Os originais foram passados à litografia por Edmond Vairel. O livro seria publicado em 1948, com tiragem limitada.

Entre os artistas, destaca-se a figura do francês Jean Lurçat (1892-1966). Vagamente ligado ao movimento surrealista, contemporâneo de Picasso, Matisse e Derain, renovador da moderna arte da tapeçaria, ele engajou-se na Resistência e viveu clandestinamente durante a guerra. Teve, inclusive, o ateliê incendiado nos anos de conflito, e seu filho adotivo acabaria capturado e assassinado.

Na exposição Bestiaire Fabouleux, será exibido também um catálogo raisonné de Jean Lurçat.

O livro

Editado em 1948 por Maurice Darantière, Bestiaire Fabuleux surgiu em um momento de grande aproximação entre artistas plásticos, poetas, artistas encadernadores e editores. Foi o início de uma produção cujos exemplares viriam a ser identificados posteriormente como “livros de artista”, especialidade sobre a qual a Biblioteca Mário de Andrade possui irrepreensível catálogo, com diversas obras de grande valor, doados no passado por Sergio Milliet.

Bestiários – ou “Livros das Bestas” – ocupam nosso imaginário desde que o Homem passou a se confrontar com a ideia da criação divina. Repletas de alegorias, essas obras singulares firmaram-se ao longo de séculos como literatura, por vezes, anedótica ou fabulista, com fundo moral e religioso. O fantástico representado pelas bestas invadiu, inclusive, os mapas da época do Descobrimento, em que vicejam monstros marinhos a ameaçarem a temerária navegação entre a Europa e o Novo Mundo. A narrativa sobre as espécies animais, fictícias ou não, se sobrepõem riquíssimas gravuras, que não apenas ilustram os seres descritos, mas também dialogam com o texto de forma estreita, tornando mais palatável a assimilação de que os animais, mesmo os imaginários, tornam-se personificações de nossas virtudes e imperfeições.

Serviço
Exposição: Bestiaire Fabuleux
Abertura: 07/05/2015
Local: Biblioteca Mário de Andrade – Hemeroteca
Endereço: Rua da Consolação, 94, Centro (Metrô Anhangabaú – República)
Horário de visitação: de segunda a sexta-feira, das 10h às 18h
Telefone: (11) 3775-0002
Em cartaz até o dia 30 de maio
Grátis

Fernando Porto é jornalista, escritor, terapeuta e editor da Agência Porto de Notícias, que oferece um conteúdo jornalístico diferenciado para o público de cultura, viagens, saúde e lifestyle

Your Turn To Talk

O seu endereço de e-mail não será publicado.