Feira para os aficionados em esqui e golfe

 Em setembro, nos dias 2 e 3, São Paulo será sede da primeira edição da Ski & Golf Fair. O evento, que se realizará na Fecomercio, é uma iniciativa pioneira da empresária e gestora da Moinhotur, Ondina Becker, e ocorre na mesma semana em que a capital paulista volta a acolher a mais importante vitrine de negócios do setor, a Feira de Turismo das Américas, promovida pela Associação Brasileira das Agências de Viagens – ABAV. O coquetel de lançamento da primeira edição da Ski & Golf Fair será realizado em 1º de setembro, em conjunto com o anúncio do 46º Aberto do São Fernando Golf Club, no próprio São Fernando.

Cartaz do Ski & Golf Fair

Cartaz do Ski & Golf Fair

 Sobre a sua iniciativa, Ondina diz: “Percebemos, ano após ano, um acréscimo de novos talentos do golfe. Mas, infelizmente, em termos de profissionais qualificados para atender a esse mercado, detectamos haver pouca gente preparada. Os golfistas viajam muito e não têm a devida assistência profissional, e isso também é válido para o segmento dos esquiadores, que, muitas vezes, é o mesmo do golfe”. Ainda de acordo com a empresária, “o objetivo é justamente este, capacitar os agentes de viagem, para que eles possam atender, escolher e mostrar aos seus clientes os melhores produtos do mercado para golfe e esqui”, complementa.

 Em relação a esse universo que está em franco desenvolvimento no País, a empresária complementa: “Temos 75 mil esquiadores, que viajam duas vezes por ano para a prática de esqui, e 25 mil golfistas que viajam cerca de três vezes por ano com suas famílias para jogar no exterior em viagens que mesclam golfe e lazer. É um público muito importante para as agências e operadoras que se especializarem neste segmento. E, embora os praticantes dessas duas modalidades estejam entre os que mais viajam, os golfistas à procura de novos campos e os esquiadores de pistas, apenas 53% das viagens dos esquiadores e 20% das dos golfistas são emitidas por agências no Brasil”, avalia Ondina. “Os demais passageiros organizam as viagens por conta própria, deixando de se beneficiar, quase sempre, das vantagens de contar com um profissional à frente de sua programação”, completa.

 Sobre o mercado brasileiro voltado para esses dois segmentos — golfe e esqui — e seu potencial, Ondina observa: “Em relação ao esqui, não há dados de crescimento justamente por falta de uma entidade associativa, mas, quanto ao golfe, a Confederação Brasileira de Golfe aponta aumento de 30% no número golfistas federados no comparativo entre 2012 e 2013. E este potencial, o de golfe em particular, é imenso, tendo em vista realização das Olimpíadas, em 2016, que prevêm a construção de campos públicos para a prática esportiva”.

 De olho nesse importante segmento do mercado que gera cifras milionárias em todo o mundo, representantes de redes hoteleiras estrangeiras, resorts de esqui e golfe, companhias aéreas, operadoras de turismo e instituições governamentais já garantiram seu espaço no evento, entre eles Promperu, Enit Italia, Andorra, Chile, Tourspain (Catalunha, Andaluzia e Costa do Sol), Áustria, Argentina, Qatar, Colômbia, Club Med, Hilton Hotels, Salamander Hotels, Hotel Faena, Hotel Club Hotel Catedral, Llao Llao/ Arelauquen, Las Leñas, Nascimento Turismo, Golf Corporate Brazil, GJP Hotels, Iguazu Hotel Resort & Spa, IMG Academy, World on Ski, United e Avianca.

Fernando Porto é jornalista, escritor, terapeuta e editor da Agência Porto de Notícias, que oferece um conteúdo jornalístico diferenciado para o público de cultura, viagens, saúde e lifestyle