Parque Maeda: 10 mil visitas

Esta é a previsão semanal do complexo turístico em Itu com a proximidade do verão e férias escolares

Pesca, uma das atividades mais procuradas no parque

O Parque Maeda, em Itu, a poucos quilômetros da capital, recebe, em média, cerca de 10 mil visitantes por semana durante a alta temporada. “Nossa infraestrutura é preparada para receber e oferecer ao público lazer e diversão com segurança. A tendência é o aumento do público nos próximos meses com as férias escolares e o verão”, explica Fernando Maeda, administrador do parque.

Para turistas que têm o espírito aventureiro, o Parque Maeda proporciona atrações, como o passeio pelo circuito de arvorismo (nove etapas, que terminam em uma tirolesa de 70 metros) e pista de kart, por exemplo. A Árvore Gigante é outro ponto turístico do Parque e não deixa de ser uma aventura. Após subir centenas de degraus, os visitantes podem conhecer o mirante construído sobre a copa da árvore centenária, a 22 metros de altura, e contemplar a bela paisagem da região. Quem quiser contemplar a natureza mais do alto ainda pode optar pelo voo de helicóptero ou balão. Dentro do Parque ainda há quiosques e lanchonetes espalhados em vários pontos e um restaurante em sistema self servisse.

A diversão para as crianças está garantida com os brinquedos aquáticos, 11 toboáguas e 5 piscinas, passeios a cavalo, pônei, carruagem e playground. O Jardim Japonês é o local ideal para quem procura tranquilidade, contemplação e harmonia com a natureza. São 16 mil m² de um paisagismo composto por arbustos, flores e espelhos d’água, além de simbolismos que remetem à cultura japonesa.

Para conhecer os principais pontos do Parque Maeda, o turista tem como opção um passeio de trenzinho ou de teleférico de 460 ou 600 metros de extensão.

Pesca esportiva
Além de toda a estrutura de aventura e lazer que o Parque Maeda disponibiliza, o local é referência para os amantes da pesca. Segundo André Maeda, proprietário do empreendimento, não é difícil encontrar peixes que chegam a pesar até 30 kg nos tanques. “Temos tilápia, matrinxã, dourado, tambacu, tambaqui, pintado, curimba, carpas (capim, húngara, cabeçuda), bagres africano e americano (cat fish), pacu, patinga, piauçu, curimbatá, trairão, piracanjuba, cachara, cachapira e pirarara”, conta Maeda.

A entrada para visitar o Maeda é gratuita e o visitante paga apenas pelas atrações que desejar conhecer. Há ainda a opção da compra do passaporte, que dá direito à um pacote de atrações e mais refeiçã, e pode ser comprado diretamente no balcão de entrada.

Pousadas do Maeda: descanso após as atividades de lazer

O parque também dispõe de hospedagem na pousada, sendo 50 chalés com capacidade para 7 pessoas, 44 chalés para casal e mais 33 apartamentos com capacidade para 3 pessoas. Cada chalé tem banheiro, tv e frigobar, além de roupas de cama e banho.

Quem ainda não conhece o parque pode acessar o site www.parquemaeda.com.br.